Autocobrança e Produtividade


Pressão, produtividade, necessidade de estar fazendo algo útil.


E de repente, aquela tensão vai subindo pelo corpo, pega seu pescoço, costas, nervo ciático, dor de cabeça, confusão mental e é claro, começamos a ter oscilação de humor.


Você tem que ser Racional, estratégico, ser forte, não procrastinar, ter um foco bem definido, otimizar seu tempo, não pode dar vazão à emoção e aos sentimentos. Sensibilidade? Mas neeeem pensar, você deve se adequar ao padrão da maioria, se não está conseguindo é porque não se esforçou o suficiente.


Até mesmo no dias de descanso tão merecidos, bate uma inquietude e a insegurança por você não estar produzindo, um sentimento imenso de culpa. E olha só, até parece que somos máquinas não é mesmo?


Você já parou pra pensar que não estamos dando tempo para nós mesmos?

Tempo para descansar, para apreciar o momento, para ver gestos e atitudes de carinho, para ver beleza nas coisas mais sutis do nosso dia a dia. Estamos deixando passar senhoras e senhores!


O dia das crianças acabou de passar, e isso me faz refletir do quanto estamos nos divertindo com as coisas que estamos fazendo. Você acha que sua vida anda muito séria? Muito chata? O que fazer para extravasar todo esse acúmulo ansioso da cobrança externa e da autocobrança?