Vício em elogios e a saga para agradar os outros


Desde que nascemos estamos sob constante aprovação externa. Seja dos nossos pais que querem que tiremos boas notas na escola, os avós que cobram um beijo e um abraço, vizinhos que querem o nosso "bom dia". E quando entregamos tudo isso à essas pessoas, a maioria de nós recebe em troca um elogio ou um incentivo, que pode ser um "parabéns", um olhar doce, um sorriso.

Esse reforço positivo é muito importante, pois é um sinal de que estamos fazendo coisas que agradam à quem recebe.

Acontece que, algumas crianças, ao perceberem que estão sendo elogiadas começam a fazer somente coisas que as outras pessoas aprovarão esperando elogios, ou sempre evidenciando determinadas atividades já contando com este elogio. É muito sutil e muitas vezes recebem e onde começa um certo "círculo vicioso"

Neste momento, só vão tomar atitudes e fazer coisas que receberão esta aprovação. Conforme vamos crescendo é natural e saudável que passemos a tomar atitudes e fazer escolhas que nem sempre agradarão à todos. Mas, inconscientemente, parece que estamos fazendo algo de errado quando decidimos escolher alguma coisa que agrada somente à nós.

Um exemplo clássico disso é na escolha profissional. Quantos pais e mães projetam seus sonhos acadêmicos em seus filhos e na hora de eles fazerem sua escolha acabam impondo suas vontades, gerando brigas e confrontos, quando não ameaçando não ajudá-los na sua vida acadêmica caso não faça a vontade deles?

Seus filhos, por sua vez, com medo de não agradar, de desapontar seus pais deixam seus sonhos e desejos de lado para realizar a vontade dos pais. E quando o fazem, recebem elogios e ouvem que fizeram a escolha certa. Mal sabem o quanto isso pode impactar negativamente em suas carreiras mais pra frente, com ciclos de autossabotagem e uma série de insatisfações, bem como sintomas em forma de ansiedade, depressão ou síndrome do pânico.

O vício em elogios também vem travestido de perfeccionismo. Constrói-se uma muralha tão grande de auto exigências, em fazer um esforço descomunal para arrancar um sorriso alheio que o que era uma atividade saudável se torna um fardo muito pesado, e frequentemente nos sentimos cansados, com dor de cabeça, nos ombros, pescoço e costas devido à quantidade de cobranças internas e pressões para não errar que carregamos.


E quem é o "Viciado em elogios" quando adulto?





Geralmente, o viciado em elogios é muito bonzinho e inteligente. Ele ama ajudar a comunidade, ele é o paizão ou a mãezona de todos ao seu redor (muitas vezes até de seus próprios pais), é super considerado por todos. Você acha que uma pessoa tão maravilhosa dessas consegue dizer um não? Deus me livre! E perder a consideração de todos?

Tira a roupa do corpo para te dar, faz sempre a maior correria e sacrifício e se frustra muito quando não é reconhecido. Também gosta de centralizar as atividades, ele resolve tudo sozinho ou boa parte, vira noites em claro, tira da onde não tem.

Porém suas frustrações são imensas porque muitas vezes ele não vive a sua verdade. Ele vive a verdade dos outros, dos colegas do trabalho, do chefe, dos pais, mas não a sua própria verdade. Muitas vezes ele já está tão perdido neste emaranhado que não sabe mais quem ele é, o que gosta, o que não gosta. Ele só vai com a maré.

Não tem coragem de se revoltar e nem de se rebelar contra isso e quando o tem é cheio de culpas e medos.

Mas é nessa sombra que poderemos fazer o caminho de volta para si mesmo. É como sair da areia movediça, do caos, do lodo que parece não querer deixar a gente sair.

Trazer a vida de volta é passar a considerar os seus desejos e vontades. É necessário romper com os desejos e sonhos alheios para poder bancar os seus. Porque quando começamos a sustentar nossos desejos é que a nossa vida começa a ter mais cor.

E mesmo quando escorregamos e caímos de volta neste processo que não é linear, termos a clareza de nos alinhar de volta ao nosso caminho.

Não é procurar lá fora e sim, aqui dentro de nós mesmos. Qual é o seu caminho, a sua vontade, o seu desejo?

Caso você não tenha ainda estrutura para sustentar suas vontades, se fortalecer para isso. Mas jamais deixar o que você quer de lado, pois isto te fará perder a sua pulsão de vida novamente.


tenha coragem de ser o vilão quando necessário


Para pessoas que estão muito "condicionadas" a serem boazinhas o tempo todo, você precisa ter a coragem e a audácia de ser o "vilão" de vez em quando e eu vou explicar o porquê.

A figura do vilão tem a coragem de dizer o não, de dizer coisas que vão romper com a opinião tradicional ou da maioria. O vilão se permite ser mal visto se necessário for e isso é importante.

Estabelecer limites é saudável para você e para a outra parte envolvida. É se cuidar ao ponto de não permitir que as pessoas invadam seu espaço e que não sejam nem abusadas nem abusivas com você. Isso implica em deixar alguém frustrado de vez em quando, e a frustração é muito saudável, ensina a crescer.

É se preparar para ser "mal visto".


Você tem coragem?


Você ganhará mais qualidade de vida quando rompe com esse papel. O Vício em elogios gera dependência e quando você não tiver mais ninguém para alimentar o seu ego ficará perdido, se sentindo mal, sem conseguir se localizar.


Para finalizar, quero deixar algumas provocações pra você:


- Por que você se importa tanto com a opinião alheia?

- Já deixou de fazer coisas que queria porque entrou na opinião dos outros?

- Você tem coragem de romper com seu papel de "boazinha" ou de "bonzinho" para viver uma vida mais plena?


Se você está nesta caminhada e está tendo dificuldades ou apenas quer um acompanhamento profissional para te ajudar a trilhar com mais facilidade, entre em contato comigo e agende uma sessão.


5 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo